quarta-feira, 15 de junho de 2011

Comer ou não comer Ração Humana, eis a questão...


Você que acompanha as noticias da TV,ou acessando aqui,  viu que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) alertou sobre os malefícios sobre a ração Humana, e que também proibiu esse nome a esse tipo de alimento.Afinal o que é essa ração? 
A ração humana é muito conhecida pelos seus benefícios nas dietas e como fonte de fibra e carboidratos ter um corpo mais saudável Como diante disso a ANVISA proíbe tal milagre para emagrecimento?
Umas das notificações da ANVISA foi de que não fazia bem a pressão arterial, porém em diversos blogs s sites de empresa vemos o produto é NATURAL  e traz benefícios a sua saúde.

No dicionário, “ração” quer dizer “alimento necessário para manter em boas condições o organismo”. Para a ANVISA, o termo ração humana é inadequado porque pode levar muita gente a substituir as refeições por essas misturas que não são padronizadas e não têm todos os nutrientes necessários ao organismo.
A mistura é rica em fibras, mas não em carboidratos e proteínas, como explica a Leila Nasser. Ela diz que a ração pode ser consumida como um complemento, mas que alguns ingredientes podem fazer mal à saúde: “se a pessoa tem hipertensão, o guaraná em pó pode elevar a pressão arterial. Essa pessoa pode correr o risco de ter problemas cardiovasculares”.


“O ginseng, presente nessa fórmula, não pode ser vendido como alimento. Os fabricantes só poderão divulgar que misturas fazem bem à saúde ou ajudam a emagrecer depois que a eficácia for comprovada pela ANVISA, sob pena de multa de R$ 1,5 milhão.”

Diante da declaração da ANVISA, o site da Empresa Nutraz, declara numa nota que a despeito da ração, ela mudará de nome e dessa forma ele será um “complemento alimentar”. Também ao visualizarmos no site o produto com sua embalagem e informação nutricional disponível aqui: Eis a questão...

 Será que somente a alteração pelo seu nome a ração humana possuirá caráter autêntico e verídico?

Na minha visão dentre os conceitos estabelecidos de autenticidade prescritos por Duranti, o a embalagem para ser considerada autêntica de acordo com a prescrição da ANVISA não será somente pelo caráter de mudança Ed nome e sim tendo autorização pela agencia reguladora como também a não inclusão de promessas na capa.
Na questão de genuidade necessita de mais pesquisas, pois pelo diagnóstico da ANVISA pode fazer mal o consumo exagerado e a forma de uso como substituto alimentar, enquanto em vários sites e nas empresas produtoras deixa claro o benefício causado por essa mistura.

E você, o que acha disto,  bobeira da ANVISA da mudança de nome, ou que deve ser revisto os componentes para essa mistura ser mais saudável? DÊ sua opinião.



Postado por: Carina

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Frequentadores